Na Ocupação do colégio Apolinário, em Caxias do Sul, jovens estudam violino

Entre em contato

violino

Emanuelle de Lima, 15 anos, estudante do primeiro ano do Ensino Médio no Colégio Apolinário, eM Caxias do Sul, usa parte do tempo da Ocupação da escola preparando seus exercícios para a aula de violino e dividindo momento de excelente música com seus colegas de boa luta. No 17º dia de Ocupação, os estudantes não perdem o entusiasmo e disposição.

A jovem estudante iniciou os estudos de música em 2015, depois de ganhar o violino de presente de Natal do pai, e já participou de apresentação na Casa de Cultura Percy Vargas de Abreu, em Caxias do Sul. Destemida, ela garante: “Estou aqui para defender meus direitos. Eu faço a minha parte, quem não está fazendo a sua é o Governo e isso tem que mudar”.

Os estudantes, que mantêm a escola ordenada e limpa, produzem suas refeições e se organizam em turnos para as tarefas e Ocupação, vêm sendo vítimas de calúnias e sofrendo ameaças. Na mesma media, recebem apoio de outros estudantes, pais, moradores do bairro, professores e intelectuais da cidade.

 

Leia também
Em Caxias do Sul estudantes do colégio Apolinário ocupam escolas
Estudantes do colégio Apolinário organizam diversas oficinas e atividades na escola
Estudantes das escolas Apolinário e EETC vão a Brasília
Ocupação no Apolinário segue com oficinas e organização na escola
Na ocupação do colégio Apolinário em Caxias do Sul jovens tocam violino
Movimento de ocupação nas escolas de Caxias do Sul segue unido