Jornalismo é apuração

Entre em contato

Poderíamos analisar vários aspectos da tragédia que ocupou a mídia ontem, mas vamos tangenciar apenas um: a falta de cuidado na apuração dos fatos, que acabam virando uma novela e passam ao leitor, em capítulos, um intenso dramalhão. Diversos sites ofereceram diferentes dados para o que deveria ser o mesmo fato e alguns ainda chegaram ao cúmulo de publicar em diferentes páginas suas  diferentes dados. A isso chama-se falta de responsabilidade, falta de respeito com  o público leitor. No referido drama, já ao fim da tarde de 7 de abril, haviam morrido 11, 12 e 13 pessoas e o autor do disparate, segundo alguns fora baleado na perna e segundo outros no estômago.
Inicio hoje uma especialização em Jornalismo Digital, na PUCRS. Talvez a academia, acusada com tanta insistência de não cumprir seu papel, consiga debruçar-se sobre fatos desse tipo e iluminar alguns pontos importantes. Ao alunos de qualquer curso de jornalismo ensina-se, insistentemente, em sala de aula, a importância de um jornalismo ético, a responsabilidade que representa lidar com uma informação e, obviamente, o quanto é fundamental “apurar”. A grande questão é: O que o mercado faz com isso?